Manchas nas axilas: tem solução?

hiperpigmentação nas axilas

Quando falamos em manchas na Estética, na maioria das vezes, pensamos em manchas localizadas na face, como o melasma, as olheiras, as sequelas de acne etc. Porém, existe um tipo de mancha que também incomoda muito as pessoas e que, é claro, pode ser tratada pelos esteticistas: as manchas localizadas nas axilas.

São vários os fatores que provocam esse tipo de manchas. Podemos citar desde o uso de desodorantes, passando pela exposição à radiação UV, o atrito das roupas, até o envelhecimento e os fatores hormonais. Outra causa bastante comum é a epilação – remoção dos pelos pela raiz. Isso porque toda agressão sofrida na pele provoca uma reação que se reflete no estímulo à produção de melanina. Já vimos nesse post que a melanina é um importante meio de proteção do nosso corpo contra os raios UV, mas ela também age quando ocorrem outros tipos de agressões. Por isso é tão comum vermos casos de machucados que viram manchas, ou cicatrizes que ficam mais escuras que o restante da pele – a isso dá-se o nome de hiperpigmentação pós-inflamatória.

Seja qual for o motivo, o fato é que a hiperpigmentação nas axilas pode ser combatida com estratégias que utilizam ativos cosméticos e alguns equipamentos, como a luz pulsada. O laser também é bastante utilizado e proporciona ótimos resultados, porém, os lasers em geral são de uso médico.

Entre os ativos cosméticos mais utilizados para tratar a hiperpigmentação nas axilas estão alguns extratos naturais, como o de alcaçuz e arbutin, que inibem a tirosinase – enzima que desempenha papel fundamental na síntese da melanina. Outros ativos muito utilizados são a idebenona que, além de inibir a tirosinase, tem ação antioxidante, e o ácido kójico, um ativo despigmentante e inibidor da produção de melanina.

Qualquer que seja o método indicado para o tratamento, é preciso ter em mente que são necessárias algumas sessões até que se chegue a um resultado satisfatório. Isso porque muitas vezes as manchas são profundas e de difícil solução. Por isso, é importante ter paciência, seguir as orientações de home care e não abandonar o tratamento.

E, é claro, nunca é demais lembrar: procure um profissional capacitado para fazer uma anamnese completa e avaliar qual o melhor protocolo de tratamento para você!

Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s